terça-feira, 13 de setembro de 2011

Um passado que me alegra!

Esse poema eu fiz a muitos anos atrás... Para mim ele é perfeito! É a descrição total do que é o amor!

DESCRIÇÃO
As manhãs sempre brilhavam
Chovesse a chuva que chovesse
Em meio a conturbados pensamentos
e tarefas, tenho de fronte uma
visão que em princípio parece normal,
mas, dentro do meu ser algo se modificava.
Sem até mesmo eu saber!

Em curta escala sinto algo
jamais sentido, jamais tocado
sendo em sua essência, intocável
Uma alegria constante que alimenta
por si só por hora minha alma.

Por diversos meios tentei evitar, não pensar,
Não querer, tantos "nãos" que não sei o que querer.
Tudo por medo do novo que surgira, que me esperava ou espera
Medo que exaspera.

Dúvidas, incertezas esperança, doação....
Bem querer.
Tudo pulsava dentro de mim e ao mesmo tempo
E agora!

Até que em mais um alvorecer da mais simples e bela
gota do orvalho que se formara sobre a majestosa folha verdejante,
que um sentimento sublime toma me de assalto

Não sei como denominar, como descrever
só sei querer mais e mais.
Um sentimento que agora sei, felizes são aqueles que o tem.

Sim, mesmo sem saber qual será num futuro próximo
a jogada da vida devido a meus atos.

 Autora: Juliana Santos Santana


2 comentários:

  1. tá xonada... só pode...
    quem é que ainda não me pediu autorização???

    ResponderExcluir
  2. To não amigooo!! rsrs Bem que eu queria!! rsrs

    ResponderExcluir

Namastê!